quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Universidade, tá na hora de mudar!


A verdade é essa? será mesmo?
Temos que falar, bradar, gritar a nossa voz.
Direitos que nós temos e nem sabemos,
Devemos questionar essas prioridades.
Mas prioridade de que?

De ensino qualificado?
De uma bolsa de estudos?
Não ao aumento de mensalidades?
Por uma universidade de qualidade?

Todas essas!

Ou a gente se manifesta,
ou a gente se organiza.
Nos mobilizamos na universidade...
Enfim!
Por que sabem o que irá acontecer no futuro?
Todos nós ficaremos lamentando por coisas que
teriamos que fazer. Ta na hora de mudar isso.
O D.C.E ta aí pra isso, proucure o seu grêmio,
e tome atitude em consideração a isso!!

Acorda Brasil!!

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Cazuza - Brasil


Brasil
Mostra tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim!

Sem paciência pra postar hoje!

Mas leia esse trecho da música e reflita!

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Drogas, uma questão não ideologica?

Falo, não falo!
Faço, não Faço!
Há dias que tentamos fazer,
Há dias que nem tetamos.

Qual é o problema da droga?
Um problema de saúde púlblica,
De econômia, ou familiar?

A forma não contém conteúdo
e o barulho agudo me enjoa.
As cores são sempre as mesmas.
A ânsia de parecer agradável é falsa e nítida.
Porque tenho que aceitar?
Os valores são conservadores,
As idéias desprovidas de originalidade.
A vontade na verdade é de correr e sumir daqui.
Vou sair pra beber alguma coisa.
Álcool é droga ??
Tabaco é droga ???
Maconha é droga ???
Valiun é droga ????
Novalgina é droga ???
Lsd é droga ????
Aspirina ???
Qualquer remédio para emagrecer ????
Quem somos nós agora.

Essa tal matéria de filosofia ta me deixando louco.
Louco da cabeça,
Louco do coração,
Louco de todas as formas que se possa imaginar.
Finalmente terminei esse trabalho!

Mas ficou a dúvida?
A droga é ideológica ou
Contra ideológica.

Tenho que pensar nisso pra poder falar amanhã.
A droga não induz,
Fala a verdade,
Desperta a consciência.

Será que falo ou não falo!
Será que é isso mesmo que a professora quer ouvir?

Cansei!!!!

Vou dormi, tenho que pensar melhor nisso!

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

O que eu penso?

Parece que a aula de filosofia foi pra mim. Tenho que refletir muito sobre as coisas. Não pelo fato de que só faço coisas não agradáveis, mas sim, coisas que penso em estar bem. Tenho que aprender a não me intreter com as coisas. Tenho que ter opniões próprias sobre coisas que me iteresam e coisas que me dão vontades de falar. Queria ter a capacidade de falar, gritar a minha voz para o mundo ouvir. Gostaria de ter a oportunidade de ir no planalto central falar. Mas falar o que?


Não tenho idéias nem para escrever. As coisas que escrevo só ficam aqui. Não consigo impor numa conversa, numa aula, num debate qualquer. Às vezes isso me intriga. Eu sou muito calado na minha e não tenho comunicação com as coisas. As coisas que eu sei ficam comigo e não falo com ninguém. Apesar de saber das coisas fico calado, como se não soubesse de nada. Se as pessoas quiserem saber o que eu penso da situação do mundo vai ter que ler isso. Não tenho como falar em uma conversa. Eu me perco todo. Se elas soubessem que tenho tantas coisas para falar. Uma vez estava numa coversa e me perguntaram sobre o que eu sabia sobre política, questão sociais, o que fazer para melhoria do mundo. Coisas desse tipo. Cara eu fiquei sem palavras, totalmente enrrolando, os outros achavam que eu não sabia de nada, mas acho que todo mundo sabe de tudo um pouco. Se eles soubessem o que eu tinha pra falar. Vocês realmente querem saber o que eu acho disso?

"Pra mim na verdade nós somos guiado por um processo onde martelam na nossa cabeça de que nenhuma manifestação que a gente possa fazer vai dar em alguma coisa. Sempre quando alguém tenta se manifesta pra alguma coisa, as pessoas falam: ha! isso aí não vai dar em nada, é pura viagem, coisa de maluco ou de idiota. Acha que pode mudar alguma coisa?

Eu acho que o papel da juventude sempre foi um papel ativo, onde as pessoas raciocinam por conta própria, pensam e estão antenadas com algum tipo de literatura que as façam refletir. E às vezes se apegam demais só ao que estar sendo colocado nos jornais, nas rádios e nas tevês. Acho que as pessoas não deveriam buscar informações só nesses lugares. Deviam infiltrar suas informações e acima de tudo se interesarem pelo o que estar acontecendo no país.


Por que talves hoje pra quem tenha condições de morar num condomínio, ou de freqüentar um hospital particular, uma escola particular, ou até uma faculdade particular, talvez essas pessoas não tem a consciência da dificuldade das pessoas que não tem essa mesma condição de poderem usufruir do sistema púlblico. Que é o que a gente paga, que é o que ta nos nossos impostos. Ta na hora das pessoas se ligarem, que a gente não estamos sozinhas no mundo. Quando um cara puxa o gatilho e mata uma pessoa na rua ele não é diretamente o culpado. As pessoas têm que se ligar de que essas pessoas são reflexo da falta de educação, da falta de investimento, da falta de todas as condições básicas que devem ser oferecidas aos cidadãos. Então quando falamos de política, a gente não ta ditando o que as pessoas devem pensar. A gente ta querendo que elas reflitam sobre isso. E se ela começar a refletir, pra mim já é o suficiente."

T.S.C


"Onde falta educação, sobra violêcia"