quinta-feira, 29 de abril de 2010

A solidão que domina o espaço onde meu corpo se senti cada vez mais ausente. Onde minha mente gira e meus pensamentos escapam. Onde minha respiração recolhe o ar vazio de um espaço calado. Onde o som deixa palavras sussurrarem em meus ouvidos. Isso deixa letras se formarem em meus olhos e serem sopradas suavemente pela minha boca.

As palavras escapam, um vazio toma conta. Logo elas voltam e o vazio é ocupado. Os dias são longos, as horas não passam e minha angústia parece uma eternidade.

Sinto o medo, a falta, o silêncio... o vazio. Minha imaginação está se ocupando de pensamentos imperfeitos. Meu corpo muda de camadas, observo cada fio de cabelo crescer em qualquer parte. Me sinto fraco, cada vez mais ausente de um imenso mundo onde todos caminham. Preciso de contatos, cantatos... contatos.


*Gostaria de agradecer as poucas pessoas que lêem meu blog. Ultimamente meus posts estão ficando sem nexo e redundantes. Talvez seja porque nossas imaginações sejam diferentes ou o cansaço esteja me ocupando nesses dias. Mas queria que sentisse cada palavra, cada frase. Talvez você possa se identificar.

Até breve.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Continuo caminhando em terras perigosas, os dias parecem incontroláveis. Meu peito pesa, meu coração pesa. Tenho sentimentos de apertos e salivas secas que fazem minha boca ficar cada vez mais úmida. Meus olhos perseguem os movimentos, minha respiração senti o momento. A cada gota que cai do céu, percebo que esse tempo há de cair para o passado.

Meus pensamentos estão se perdendo, minha solidão já não me satisfaz. Me perco, me encontro. E pareço estar longe ou cada vez mais perto de um futuro...


*Partes da imaginação